vida_icon

7 principais causas da infertilidade masculina

infertilidade

Há muito que as mulheres já não carregam sozinhas o estigma da infertilidade como uma doença feminina. Com base em dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), especialistas garantem que em 40% das vezes, os homens que são os responsáveis pela dificuldade do casal em gerar um filho. A boa notícia, dizem os médicos, é que tem crescido exponencialmente o número de homens que superam o preconceito e procuram ajuda, percebendo o papel fundamental que possuem no tratamento do problema.

Abaixo, Dr. Paulo Gallo diretor-médico do Vida, Centro de Fertilidade, lista as causas mais comuns da infertilidade nos homens. Confira!

Profissões

Pedreiro, engenheiro, químico e pintor. Essas são algumas profissões que trabalham em ambientes adversos à saúde reprodutiva por estarem em contato com substâncias químicas, altas temperaturas, radiação, solventes orgânicos etc. Um acompanhamento clínico para verificar a qualidade do sêmen é aconselhado.

 Infecções

As mais conhecidas são a clamídia e a gonorreia, que comprometem diretamente o sistema reprodutivo dos homens e são sexualmente transmitidas. Geralmente atingem a uretra e podem afetar também testículos e próstata.

Azoospermia

É a ausência de espermatozoide no sêmen. Cerca de 20% dos homens inférteis são azoospérmicos. As principais causas são falência dos testículos ou ausência (ou também bloqueio) dos vasos encarregados de levar os gametas masculinos ao meio externo.

Falta de hábitos saudáveis

Manter hábitos saudáveis pode ajudar na qualidade do sêmen. O consumo de álcool e tabaco pode comprometer o deslocamento e concentração dos espermatozoides. Além disso, usar computadores portáteis no colo pode aumentar a temperatura dos testículos, prejudicando o sêmen.

Traumas

Qualquer abalo físico que envolva os testículos ou a via seminal pode gerar anticorpos que combatem os espermatozoides. O resultado é uma alteração no comportamento do sêmen.

Varicocele

Provoca a dilatação das veias que drenam o sangue dos testículos, devido a uma disfunção no sistema circulatório. A má circulação sanguínea provoca aumento na temperatura da bolsa testicular e pode causar a diminuição do saco escrotal, comprometendo a qualidade do sêmen.

Ejaculação retrógrada

Durante o orgasmo, o sêmen é lançado pela uretra para o meio externo. Na ejaculação retrógrada, esse conteúdo é levado para a bexiga. Na diminuição ou ausência de esperma no momento do orgasmo, um exame de urina é feito após a ejaculação para diagnosticar se há espermatozoides.

 

Compartilhe este artigo

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso conteúdo.